Ferramenta

Os Desafios da Gestão Empresarial

Administrar uma empresa é tarefa que exige muita dedicação, destreza e conhecimento, atribuições que demandam constante atualização para atingir resultados mensuráveis capazes de manter o empreendimento vivo e viável.
É comum pessoas entrarem no mundo dos negócios sem muita ambição e aos poucos darem-se conta de que aquilo que parecia ser apenas uma pequena fonte de renda para o sustento da família tornou-se um empreendimento de maior vulto, transformando seu idealizador em um empresário.
Ao perceber que o negócio cresceu mais do que havia sonhado ou imaginado sem muito planejamento, o agora empresário se questiona: como fazer para gerir?
A facilidade inicial decorrente do pequeno número de dados desapareceu, deixando em seu lugar muitas dúvidas para obter informações úteis à tomada de decisões.
Em outro extremo, empresários já bem sucedidos e com muitos anos de bagagem também pode se sentir desmotivados em face das grandes e velozes mudanças impostas pelo mercado, sugerindo haver chegado o momento da aposentadoria.
Buscar conhecimento através de cursos e treinamentos é uma ferramenta indispensável, assim como assessorar-se de bons profissionais. Gerentes capacitados contribuirão significativamente para dividir o peso e as responsabilidades das atribuições de administrar, sempre em busca de meios mais eficazes e competitivos.
Peter Drucker, escritor, consultor e considerado o pai da administração moderna, afirmava que “não se gerencia o que não se pode medir”.
Para tanto, as empresas precisam assumir determinadas posturas para alcançar resultados mensuráveis. São elas:
· Criar novos produtos, serviços ou novas formas de gestão;
· Inovar aquilo que necessita de um toque para atualizar-se com a nova proposta de mercado;
· Abandonar ideias ou produtos que já apresentaram bons resultados, mas que no momento não têm mais aceitação.
Destaques Empresariais

Você sabe o que é qualidade de vida no trabalho?

Muito se discute hoje sobre o que é a qualidade de vida dentro de um ambiente corporativo. Mas será que as empresas e os colaboradores sabem o que isso quer dizer na prática?
A resposta é que algumas vezes esse tema é discutido fora do ambiente de trabalho ou levando em consideração somente a vida pessoal de cada um, e focar só em uma boa estrutura não significa que o colaborador tenha qualidade de vida em seu ambiente de trabalho. Este é um local que passamos a maior parte de nosso dia a dia e muitas vezes o profissional fica de 6 a 10 horas convivendo com as pessoas em seu local de atuação.
De acordo com um estudo realizado pelo IAPA (Industrial Accident Prevention Association), as empresas possuem o que chamamos de três pilares que influenciam a saúde e o bem-estar dos seus funcionários, que vão desde a cultura organizacional, o respeito e o compromisso com carga horária. E para esse colaborador um ambiente seguro e saudável, independentemente de sua área de atuação ajuda a melhorar seus esforços internos e rendimento, além de manter sua saúde pessoal.
Nos últimos anos temos visto uma reviravolta nas corporações, que passaram a focar na preocupação das empresas em falar sobre qualidade de vida. As empresas estão se conscientizando cada vez mais sobre como esse tema tem impacto no dia a dia dos funcionários, e consequentemente na melhora da qualidade do trabalho que é entregue.
Hoje as empresas podem disponibilizar para os funcionários outras estruturas que ajudam a melhorar a saúde corporal e mental de quem atua internamente. Oferecer um ambiente focado especialmente em descanso e escape já é uma ferramenta que ajuda, mas se a corporação quer ir mais a fundo nesse tema ela pode oferecer pacotes e parcerias com empresas que ofereçam planos de exercícios físicos em diversas academias e estúdios na região em que o profissional more ou que sejam próximas ao local de trabalho, acompanhamento com profissionais que ajudem a parcela que fuma a parar com esses vícios e outros projetos.
O que precisamos entender é que a qualidade de vida está muito ligada à motivação. Sem esses dois fatores o colaborador pode estar prejudicando sua saúde e seu rendimento no ambiente de trabalho. Então esse assunto é vital para o melhor funcionamento de uma organização.
Administradores

Entenda sobre o certificado digital do eSocial

A transmissão de dados pela internet está se tornando cada vez mais comum. Com a troca de informações importantes e sigilosas, o uso de ferramentas de validação de dados é já uma necessidade para garantir a autenticidade dos fatos. Nesse cenário, surgiu o certificado digital, uma importante tecnologia que tem se tornado fundamental para as empresas cumprirem suas obrigações legais. E o eSocial vem para reforçar essa necessidade, já que será obrigatório possuir o certificado.
Neste artigo, falaremos mais sobre esta ferramenta e suas aplicações. Acompanhe:
Certificado digital: o que é?
É uma tecnologia de identificação que permite que transações eletrônicas sejam feitas com garantia de autenticidade, confidencialidade e segurança. A certificação digital funciona com um recurso chamado assinatura digital, que utiliza de criptografia para validar as informações, comprovando a identidade de pessoas e empresas.
Tipos de certificados digitais
Existem diversos tipos, mas os mais comuns são:
A1: utilizado para assinar eletronicamente documentos e fazer transações. É um arquivo de identificação gerado e armazenado no próprio computador, o que facilita a sua utilização. Além disso, tem um custo baixo (em torno de R$ 170) com validade de 1 ano.
A3: com a mesma utilização do A1, mas com uma gama maior de aplicações, é o mais usado por escritórios contábeis visto que alguns SPEDs obrigam o seu uso. Sua maior vantagem é a segurança adicional, já que as informações ficam salvas num microchip ou num pendrive externo. Sua desvantagem é o valor (cerca de R$ 470) e a obrigatoriedade da compra de um leitor de cartão, caso não optem pelo pendrive.
Na prática
Os órgãos públicos são os maiores geradores de demanda de assinatura eletrônica, ou seja, do certificado digital. Com ele, é possível emitir notas fiscais sem a necessidade de login e senha, efetuar todas as declarações para a Receita Federal, entrar com pedidos na justiça e no DETRAN, fazer transações bancárias e até mesmo se inscrever no PROUNI, por exemplo.
O certificado digital do eSocial
Com a chegada do eSocial, torna-se obrigatório que empresas de todos os portes adquiram o seu certificado. Tanto o A1 quanto o A3 serão aceitos para as transmissões através do programa. Ou seja, se a empresa já utiliza o certificado digital A1 para emissão de nota fiscal eletrônica (NF-e), continuará utilizando-o no eSocial. Assim como escritórios contábeis que já utilizam o padrão A3.
É importante frisar que o certificado digital é um documento único, emitido por diversas empresas privadas e que tem diversas utilidades, não sendo apenas o certificado do eSocial, mas sim um instrumento que pode facilitar a vida das empresas em outros aspectos.
Como adquirir o certificado
Escolha uma certificadora conveniada à Receita Federal, inicie a compra pela internet e conclua o processo indo até uma agência da certificadora para validar o produto. O processo somente será concluído com o atendimento presencial e com a entrega da documentação da empresa.
Em geral é necessário apresentar original e cópia do contrato social e cartão do CNPJ impresso um dia antes da visita. Esses documentos deverão ser levados somente pelo representante legal da empresa, que também deve estar munido de 2 documentos diferentes de identificação (RG e CNH, por exemplo), CPF, comprovante de endereço, foto 3×4 e documento que comprove os seus poderes de representação.
O eSocial marcará a história do país com a fiscalização mais estreita ao cumprimento das leis trabalhistas. A aquisição do certificado digital é apenas o primeiro passo no processo de adequação das empresas.
Sage Gestão Contábil