Atitudes

Atitudes de um bom líder em um escritório contábil

Assim como em qualquer empresa, os escritórios de contabilidade também podem encontrar dificuldades para formar uma equipe comprometida com o negócio. Mas você já parou para pensar que talvez o problema não esteja nos profissionais e, sim, na sua atuação à frente daquela equipe?
Afinal, é o gestor quem organiza a rotina, distribui funções, motiva o grupo e tem papel determinante para transformar o ambiente de trabalho em um lugar bom para se estar — ou, então, afugentar as pessoas. É isso que diferencia um bom líder de um mero chefe: ele está preocupado com o clima organizacional e, além de suas tarefas rotineiras, faz de tudo para formar e fortalecer vínculos com sua equipe.
Algumas pessoas já nascem com a característica natural da liderança, mas outras precisam trabalhar essa habilidade. A seguir, mostramos 5 atitudes que um bom líder costuma ter para alcançar o sucesso no trabalho.
Seja um empreendedor com visão – Você não precisa ser dono da empresa para desenvolver um espírito empreendedor: essa também é a característica imprescindível do gestor que está à frente de uma equipe. Isso porque a preocupação do verdadeiro líder vai além da rotina e das dificuldades do setor que coordena. Ele também está atento à direção para onde caminha a empresa e à realidade e aos desafios do mercado, usando isso a seu favor para entregar o melhor serviço ao cliente, inovar e superar a concorrência.
Não foque só no próprio setor que coordena ou na atividade que realiza. Isso o impede de realizar ações com foco na evolução concreta do negócio.
Seja parte da equipe – Por mais que esteja à frente de uma equipe, o líder não deve esquecer que também faz parte dela. Ele não está além, nem acima: está ali simplesmente, apenas com responsabilidades a mais. Por isso, não se coloque em uma posição superior, não intimide a equipe e não esteja sempre indisponível ou distante.Em vez disso, jogue junto, integre o time, seja parceiro, faça com que todos trabalhem como em uma engrenagem e, se for preciso, coloque a mão na massa. Equipe motivada é equipe focada no trabalho e parceira do chefe.Esteja atento ao perfil de cada um na equipe – Cada pessoa é única e tem habilidades peculiares que a fazem se destacar dos demais. O bom líder não apenas sabe identificar isso como ajuda o colaborador a desenvolvê-las, enquadrando-o nas funções mais adequadas para o seu perfil.Assim, sempre divida as tarefas com organização e leve em consideração o perfil e a habilidade de cada colaborador.
Trabalhe a resiliência – Os problemas, dificuldades e contratempos sempre vão fazer parte da rotina profissional em qualquer ambiente. O que diferencia um líder de um simples chefe, porém, é a forma como lida com eles: ele encara a crise de frente, promove a união da equipe, pede ajuda, negocia de forma eficaz e supera o obstáculo de maneira natural e tranquila, sem perder a razão ou ser levado pelo estresse.
Saiba ouvir – A equipe sempre tem algo a dizer: dar uma sugestão que ajuda a melhorar a rotina, reclamar de algo que incomoda, elogiar uma atitude que deu certo. E é importante que o líder incentive e esteja aberto a isso, inspirando confiança e os deixando à vontade para expor seus pontos de vista.
Afinal, ninguém melhor que as pessoas que colocam a mão na massa para saber o que deve melhorar naquela rotina. Além disso, procure colocar em prática as boas sugestões que chegarem até você.
Mesmo precisando trabalhar essas habilidades em si, saiba que o líder, acima de tudo, é humano e igual a qualquer outro. Passe essa imagem à sua equipe. As pessoas não gostam de ser tratadas de forma mecânica ou como se fossem só mais um. Um bom líder deve inspirar o engajamento da equipe, criar confiança e desenvolver um time realmente comprometido.
Sage

Sua empresa cresceu muito rápido?

Nos primeiros meses, seu negócio cabia dentro de uma sala 3×4. Depois de um tempo, alguns aprendizados e desafios, aquele espaço começa a ficar pequeno e então você decide que é hora de expandir. Mais do que alugar uma sala maior, em um prédio ou coworking, é hora de ampliar o time e contratar novas pessoas. Aquele bate papo diário com os colaboradores acaba ficando cada vez mais distante à medida que a empresa cresce. E a cultura da sua empresa, em meio a tantas mudanças, fica onde?
Uma das maiores dores dos empreendedores que cresceram muito é sua cultura organizacional. Manter a essência da empresa, os valores e a missão, é uma tarefa extremamente desafiadora. Dentro de um negócio você lida com perfis totalmente diversificados, desde o mais tímido até o mais extrovertido e colocá-los todos na mesma página que você exige não só esforço e paciência, como também acreditar fortemente na sua cultura e demonstrar isso por meio de exemplos e atitudes.
Contrate as pessoas certas para o seu negócio:
Uma das tarefas mais difíceis para um empreendedor é a hora da contratação. E, por mais que não pareça, mesmo que você esteja preenchendo uma vaga na base da sua empresa, ela pode fazer toda a diferença. Voltemos ao exemplo do restaurante:
Imagine que você está procurando por um novo chefe de cozinha. Além de saber cozinhar muito bem, você define que essa pessoa também tem que saber trabalhar em equipe, afinal, ela estará lidando diariamente com sua equipe de serviço. Então, você inicia o processo de seleção, conversa com muitos candidatos e reduz uma lista gigantesca a duas pessoas. Um profissional extremamente renomado, mas com uma personalidade individualista, e um novo chefe, com menos experiência, mas que está acostumado a lidar com pessoas.O que muitas empresas fazem, em casos como esse, é contratar o profissional com mais experiência, independente da sua personalidade e valores. Em uma primeira análise, essas diferenças não parecem importar tanto, mas, à medida que o tempo passa, o ambiente de trabalho pode se tornar o oposto do esperado. Lembra o que falamos de dar o exemplo? É exatamente isso.
PODE PARECER CLICHÊ, MAS CONTRATAR AQUELAS PESSOAS QUE TÊM COM BRILHO NO OLHA E ACREDITAM, DE FATO, NA MISSÃO DA SUA EMPRESA MUDA MUITA COISA.
Por isso, sempre que possível, traga para dentro da sua empresa colaboradores que pensam como líderes e que possam se desenvolver cada vez mais com base nos valores do seu negócio. É melhor ter uma pessoa em sua equipe que pode aprender do que alguém que sabe muito, mas vai totalmente contra os valores da sua empresa. Sabemos que isso não é fácil, mas, com certeza, faz toda a diferença.
Os colaboradores crescem junto com a empresa
Se a sua empresa está crescendo, seus funcionários também devem ir pelo mesmo caminho. Uma das melhores formas para fazer isso são os reconhecimentos e treinamentos. Além da valorização dos resultados apresentados pelos colaboradores, parabenizar e reconhecer as pequenas ações do dia a dia que refletem os valores e princípios do negócio é de extrema importância.
Aqui não estamos falando apenas de uma remuneração variável ao final do mês quando as metas são batidas, mas sim de um verdadeiro reconhecimento pessoal. Seja por uma conversa elogiando o trabalho que determinado colaborador está realizando ou em uma comemoração com os maiores destaques dos projetos ativos. Lembre-se: todas as suas ações devem refletir seus valores e missão até mesmo o reconhecimento dos seus colaboradores.
Valores e princípios movem pessoas. Você já pensou se seus colaboradores nutrem algum plano de carreira? Por menor que seja o seu papel dentro da empresa, ele com certeza pode fazer a diferença. Uma das melhores formas de tornar esse sentimento tangível é criando um case de alguém que cresceu dentro da sua empresa, incentivando outros funcionários a também sonharem grande.Sua empresa tem que ter visão e missão, algo para mover os funcionários. Para ajudar com isso, você pode criar mecanismos de treinamento e seleção que ajudem as pessoas a saírem do bridge e ter um papo sobre gestão de pessoas ou técnica de gestão. E não estamos falando de extensos cursos, reuniões semanais podem ser uma ótima alternativa.Uma empresa é feita por colaboradores. Por mais que qualquer tipo de negócio precise de clientes para crescer cada vez mais, são os funcionários que movem todos os mecanismos dentro da organização e carregam a sua essência para fora do mundo corporativo.
Endeavor

Atitudes de sucesso do profissional moderno

O Mercado de Trabalho vem sendo muito cruel e exigente com os profissionais. Ser graduado está longe de ser uma vantagem. As empresas pedem especializações, Pós Graduação, MBA, Idiomas, etc. Segundo explica o consultor e sócio da TIEX (gestão e consultoria corporativa) Samuel Lopes, as empresas buscam cada vez mais o perfil do profissional moderno. “são aqueles funcionários que vestem a camisa da empresa com atitudes primordiais especialmente neste momento de crise”diz.
Confira abaixo quais as 5 características mais apreciadas pelas empresas:
1 – PROATIVO
“já fiz o suficiente pelo que me pagam” ficou no passado
Busque sempre ir além, aquele pensamento “já fiz o suficiente pelo que me pagam” ficou no passado. Os profissionais precisam querer entender mais sobre a sua área de atuação, sobre a área dos seus colegas, sobre a empresa em que trabalham e também sobre o mercado! Você pode não estar sendo pago para ajudar seu colega de setor, ou para participar de projetos além de suas atividades diárias,mas desta maneira você estará colaborando para o crescimento da companhia.Lembre-se: empresas que não crescem dificilmente geram oportunidades, pessoas que não se destacam têm menor chance de promoção. Além disso,como já dizia o ditado: “conhecimento não ocupa espaço”, ou seja, o aprendizado queterá sendo proativo, ninguém vai tirar de você.
2 – APRENDA A DIZER NÃO E OFEREÇA NOVAS PERSPECTIVAS
Não aceite de prontidão uma ideia do seu líder que você não se sinta confortável em executar ou que não acredite que seja a melhor solução
Você precisa ter personalidade, se posicionar. Não aceite de prontidão uma ideia do seu líder que você não se sinta confortável em executar ou que acredite não ser a melhor solução. Converse, exponha seu ponto de vista, tente fazer com que tudo seja repensado. Os líderes precisam de pessoas que pensem, que questionem, que não tenham medo de falar quando não concordam com alguma coisa! Se sua perspectiva for sugerida de maneira construtiva e respeitosa, mesmo sendo contraria a ideia inicial do seu líder, ao final ele te agradecerá pelo input.
3 –SAIA DA SUA ZONA DE CONFORTO
Olhar o todo da empresa e tentar de alguma forma ajudar outras áreas
Hoje, o profissional, precisa ter uma visão sistêmica, analisar onde sua área impacta na do outro e tentar de alguma forma ajudar outras áreas a serem mais eficientes.Deve-se sempre pensar no futuro, verificando onde todos podem ter problemas, e assim promover discussões no sentido de se antecipar a esses problemas tomando medidas para evitá-los! Isso émais um motivo para entendermos da nossa área, da dos pares, da empresa como um todo e do mercado.
4 –ESPÍRITO DE EQUIPE
Heterogeneidade e diversidade trazem maior performance
Trabalhar com pessoas que pensam como nós, que tem nosso ritmo, cultura parecida é fácil. Mas como pensar diferente, “sair da caixinha”? Tenha uma equipe que possua diferentes pontos de vista, mas que se respeitem e que trabalhem por um objetivo único. Desta forma, com certeza obterá resultados muito mais eficientes, além deconquistar um mar de possibilidades e aprendizados. Ou seja, heterogeneidade e diversidade trazem maior performance.
5– INOVAÇÃO
Coragem para abandonar práticas que um dia já tiveram sucesso!
Fale o que pensa, compartilhe suas ideias criativas e arrisque-se! Faça acontecer, proponha mudanças, assuma a responsabilidade de colocá-las em prática, não tenha medo de ser diferente.Tenha coragem para abandonar práticas que um dia já tiveram sucesso e fuja do pensamento “concordar para evitar conflitos”. As empresas modernas e principalmente hoje, em tempos de crise,procuram profissionais com este perfil. Aplicando essas atitudes em seu dia a dia, você terá um enorme diferencial para oferecer à empresa que trabalha e certamente alavancará sua carreira.
Revista Incorporativa

Armadilhas que levam ao fracasso profissional

Construir uma carreira sólida e de sucesso não é fácil. Demanda esforço, investimento e força de vontade. Uma história profissional exemplar leva anos até ser construída. No entanto, pequenos erros podem levá-la rapidamente ao fracasso. Como se esquivar das armadilhas que surgem no caminho? Quais decisões tomar para não fracassar na carreira?
Deixar para depois ou deixar como está ?Talvez a procrastinação seja o mal do século. Um profissional que recebe a alcunha de procrastinador acaba por ter a fama de incapaz de concluir tarefas, e isto é muito prejudicial para qualquer carreira. Portanto, foco. Por outro lado, o profissional que apenas segue padrões acaba sendo visto como desmotivado e irrelevante. É importante para qualquer organização que o grupo seja composto por profissionais capazes de questionar, inovar e melhorar processos – e, consequentemente, resultados.
Todo profissional que deseja construir uma carreira louvável precisa analisar com afinco as próprias atitudes. É imprescindível ter uma consciência plena das próprias capacidades, pensar antes de agir e, principalmente, estruturar a vida profissional sobre os pilares da ética e do comprometimento. Além disso, é necessário que não haja pressa – ela é, realmente, inimiga da perfeição.
Atitudes destrutivas-Principalmente quando se trata de gestores, determinados traços comportamentais podem prejudicar a carreira. O líder precisa, em qualquer situação, chamar a responsabilidade para si e assumir as consequências do que não dá muito certo também. Outro ponto que afeta negativamente a carreira do gestor é o excesso de segurança e de certezas. O líder precisa duvidar, ouvir opiniões da equipe e ser capaz de mudar de opinião quando necessário.
Outra coisa que pode ser destrutiva: não estar preparado para o fracasso. Nem sempre tudo dá certo, por maior que seja o esforço, e é necessário saber lidar com o erro para ser capaz de corrigi-lo – e aprender com ele.
Visão distorcida-São duas as possibilidades: subestimar-se ou superestimar-se. Ao encarar as próprias habilidades como insuficientes, o profissional atinge tanto a própria autoconfiança quanto a confiança do grupo e a da gestão da empresa. Um indivíduo que se subestima está sempre aquém das necessidades. Em contrapartida, o profissional com síndrome de Superman pode cometer erros graves pelo excesso de confiança por achar que sabe mais do que realmente sabe. É preciso haver um equilíbrio saudável para correr riscos controlados.
Diário Catarinense