Acredite na sua ideia, mas não fique cegamente apaixonado por ela

Já escrevi sobre como a paixão por algo que você faz pode tornar-se um negócio de sucesso. Sim, isso é um fato, mas é importante não se deixar envolver pela verdade absoluta, confundindo aquilo que se quer fazer com um jeito cego de construir algo.
Certamente você já passou por esta situação ou conhece alguém que passou por isso: a pessoa se apaixona por outra de tal maneira que se afasta dos amigos e até dos familiares; toda a vida passa a girar em torno daquele ser; suas vontades mudam, seus hábitos mudam e de repente todo o resto não tem mais importância. Pois é exatamente isso que acontece com alguns empreendedores.
É claro que um empreendedor precisa necessariamente acreditar no que está fazendo e ter uma boa dose de paixão, mas como tudo na vida é preciso equilibrar as coisas para não desperdiçar energia e comprometer aquilo que pode ser um bom negócio.
Compartilhe a sua ideia
Para não cair neste erro, é fundamental ajustar o seu negócio conforme os desejos e demandas de seus consumidores e não somente às suas convicções. Estar próximo e atento aos consumidores, ouvir opiniões e sugestões pode determinar o sucesso do seu empreendimento. Se ao invés disso, manter a ideia em um conceito fechado, sem compartilhar isso com o mercado, certamente o caminho será mais difícil para desenvolver o negócio. Pense da seguinte maneira: se a ideia fosse apenas para você, não precisava virar um negócio, não precisaria virar uma empresa.
Outro fator importante; você tem uma ideia maravilhosa que na sua mente vai lhe trazer muitos benefícios, lucro e reconhecimento; mas esta ideia tem o propósito de resolver o problema de alguém? Ou mais, resolver um problema recorrente no mercado? Algo que ninguém mais identificou?
Uma boa ideia surge de um problema
Acredito que todo negócio nasce para resolver um problema, se não há problema, não há razão para existir o negócio. Se não existe demanda, não existe venda, seja um produto ou serviço. Trabalhar em cima de um problema do mercado vai facilitar o desenvolvimento da sua ideia. Costumo dizer o seguinte: apaixone-se pelo problema que seu negócio quer resolver e não pela sua ideia.
É importante ter em mente que mesmo achando um problema, uma maneira de suprir a necessidade e assim desenvolver uma ideia que atenda esta demanda, quem vai decidir a sobrevivência, o desenvolvimento e o crescimento do negócio é o próprio mercado. Em um primeiro momento, haverá rejeição, solicitações de ajuste à demanda ou à realidade dos envolvidos e isso trará algum desconforto ou mesmo uma sensação de que não está no caminho certo. Este período é determinante, pois através das intervenções externas, o projeto terá a oportunidade de evoluir e chegar ao ponto ideal para finalmente começar a jornada para o sucesso.
Ouça o mercado, entenda os problemas
Conquistar clientes é um processo árduo, principalmente quando se apresenta uma novidade. Mesmo que atenda a uma necessidade, que resolva um problema, sempre será difícil conquistar a confiança das pessoas. Por isso ressalto a importância de estar envolvido com quem gera a demanda. Saber ouvir e entender o que pensam a respeito do problema que você identificou é o ponto determinante para formatar a sua ideia. Lembre-se de que a ideia não é sua, ela é algo que você oferece aos outros, ao mercado; algo que não lhe pertence, que tem sua vida próprio e você é simplesmente o condutor.
Não faltam oportunidades no mercado brasileiro. Tratando-se de um país ainda em desenvolvimento, muitos problemas aparecem todos os dias e assim abrem portas para os empreendedores. Escolher o caminho certo depende de muita reflexão, de muita serenidade para encontrar aquilo em que você pode realmente fazer a diferença. E não se esqueça: Empreender é resolver problemas.
Administradores

Deixe uma resposta